Redescobrir o mundo rural

domingo, dezembro 11, 2005

É o Natal a chegar






Pelos campos caminham
José, Maria
Com um Deus escondido
Ninguém sabia
Pelos campos caminham
José, Maria
À procura de abrigo
Que a noite é fria
Pelos campos se perdem
Sonhando calor
Porque agora à tardinha
O Sol não tem cor
Olham as flores do campo
Uma estrela brilhante
Num céu de alegria
E uma pomba branca
Voa a sorrir
Mostrando a quem avança
Por onde há-de ir
Já a gruta está perto
E daqui se vê
Parabéns ao Menino, à Maria e José


Multiplicam-se as festas nesta quadra, muitas delas que de Natal têm apenas o nome.
É vulgar ouvirmos, Casa de Pais Escola de Filhos. Felizmente podemos dizer agora também Escola de Filhos Casa de Pais.
Foi nesta caminhada feita ao longo do ano escolar que pais, alunos, professores e até avós deram as mãos e nasceu esta festa …

10 Comments:

At 10:30 da manhã, Blogger Desambientado said...

O Post todo ele cheira a Natal. As imagens, o poema e a intenção.
Parabéns pela vossa festa de Natal.

A Vossa festa de Natal não conseguiu desligar-se dos antigos Autos de Natal e apostar somente no moderno Santa Claus. Viveu certamente em harmonia nesses dois mundos como quem busca uma fusão...

 
At 2:39 da tarde, Blogger Fátima Silva said...

Cá está... a ansiada, a tão ambicionada festa de Natal. As vozes melodiosas dos filhos do Raminho erguem-se para entoar lindos cânticos e expressar o seu sentimento pelo Menino que nasce, assim simples, mas rico em carinho, alegria e partilha.
Parabéns pela vossa festa.

 
At 6:41 da tarde, Blogger vidal said...

Aleluia
Alegrem-se os Céus e a Terra... recuperei o meu blog que a minha filhota fez eclipsar.Se acontece tem lógica, diria o Doutor Maduro Dias...
Pois bem, a festa foi uma maravilha.
Fizemos uma surpresa aos pequenos, os encarregados de educação connosco, improvisámos a história
Uma vez um Menino Nasceu, mas os visitantes do Menino (que já era crescidinho) representaram as profissões actuais, a Maria estava mesmo grávida e com contracções, eu fui o rato e passei a história a fugir para o Gato das Botas não me apanhar, fez-se a coreografia de uma música do Frank Sinatra, adaptou-se a peça o Badalim subiu ao Céu e até nevou no Raminho, o Pai Natal era de cor e partiu um candeeiro ao atirar os rebuçados. Como podem imaginar foi inédito! Trabalhámos imenso mas o esforço compensou e eu adorei e até tenho ideia de desenvolver nos próximos dias todos estes trabalhos.

 
At 6:50 da tarde, Blogger Fátima Silva said...

Ainda bem que recuperaste o teu blog.
Era pena que se perdesse tanta energia, genica, empreendimento, impetuosidade, arrebatamento... a lista deria interminável.
Bem-vinda de novo!

 
At 12:44 da tarde, Blogger Desambientado said...

Mas que história multidisciplinar, multicultural, multiracional. Juntar tudo isso num Sarau de Natal, não é facil, mas parece, pelo que contas, que foi interessantíssimo.
Vivam os blogs à prova de filhotas.

 
At 8:24 da tarde, Anonymous Mara Dias said...

Pois é Eva,ja sei das novidades todas da vossa festa e pelo q ouvi deve ter sido mta fixe.Este ano o Pai Natal da minha escola não chamou por mim.."uh,uh!senta aki!!"
Para ti e para toda a comunidade escolar do Raminho desejo um Feliz Natal!!

 
At 4:43 da tarde, Blogger Desambientado said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At 4:46 da tarde, Blogger Desambientado said...

Eva.


Quisera,
Senhor neste
Natal, ornar uma
árvore dentro do meu
coração, e nela pendurar
em vez de presentes, os nomes
de amigos. Os de longe e os de perto. Os antigos e os mais recentes. Os que vejo cada dia e os que raramente encontro. Os das
horas difíceis e os das horas alegres. Meus amigos humildes e meus amigos importantes. Os que sem querer magoei, ou sem querer me magoaram.Os que pouco me devem e aqueles a quem devo muito.
Os nomes de todos os que já passaram pela minha vida. Que seja uma árvore de raízes muito
profundas para que seus nomes nunca sejam arrancados do
meu coração. De ramos muitos extensos para que novos nomes,
vindos de todas as partes, venham juntar-se aos existentes.
De sombras muito
agradáveis
para que a
nossa Amizade
seja um momento
de repouso
nas lutas
da Vida.

Tenho pena que tão belas palavras não sejam minhas, mas sinto-as como se o fossem. Aqui fiz meia árvore, a outra meia árvore é construída por vocês que me ajudam a a crescer no Desambientado.
Bom Natal.

 
At 1:02 da manhã, Blogger vidal said...

Estou longe mas convosco no pensamento...

Espero que a chama da dádiva do Natal encha os vossos corações de Amor e Paz para que os transborde durante todo o ano de 2006 (SMS)

Boas Festas...

 
At 12:17 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Agradeceia imenso se soubesses o autor da musica do post. desde ja muito obrigada. Maria Costa

 

Enviar um comentário

<< Home