Redescobrir o mundo rural

sábado, março 11, 2006

TRUNFAS O ESPANTALHO




O espantalho, que se chama Trunfas, chegou um dia à Escola do Raminho.
Ele veio falar-nos sobre si. Contou-nos muitas coisas. Que a sua dona era a Eva (a nossa professora), que morava no jardim a tomar conta das sementes e das flores assustando os pássaros para não se aproximarem...
Ele sentia-se feliz de morar naquele lugar, porque ali respirava o ar puro e perfumado das flores e podia ouvir o som das ondas do mar a baterem nas rochas.
Ficámos surpreendidos com esta visita inesperada, um vez que ainda faltam cinco dias para chegar a Primavera, mas ele explicou que tinha sido trazido pelo sopro do vento do Inverno.
Nós perguntámos-lhe qual era a estação do ano que ele mais gostava e ele respondeu, com um enorme sorriso, que era o Verão, porque tinha sido construído no dia 1 de Agosto.
O espantalho tinha dois amigos, um para lhe fazer companhia durante o dia e o outro para a noite. O de dia era um passarinho muito simpático e pouco tímido chamado Santantoninho (Erithacus rubecula) que, se aconchegava dentro das suas mangas largas, para se abrigar da chuva e do frio. À noite era uma borboleta endémica dos Açores, a Noctua atlantida, que tornava as suas noites menos solitárias.
O Trunfas usava uma roupa muito janota. Vestia umas jardineiras remendadas, um enorme camiseiro colorido, o velho chapéu de palha enfeitado com um cordão de flores à volta e um colar de borboletas de todas as cores.

Texto colectivo





AS NOSSAS EXPERIÊNCIAS


Eu e o Fábio fizemos uma experiência na escola.
Vou contar como é a experiência: precisamos 1 copo, papel higiénico, sementes, algodão e água.
A nossa experiência era com sementes de amendoim e milho.
Os outros meninos fizeram outras experiências.
Eu acho que as sementes vão germinar. (Paulo)


No dia 8 de Março os meninos do 3º e 4º anos fizeram experiências com sementes que os meninos trouxeram: feijões, girassol, etc…
A minha experiência foi deitar terra para dentro de um rolo de papel higiénico e 3 pevides de coração de negro.
Os outros meninos também fizeram outras experiências.
Esta foi a experiência mais divertida que nós fizemos no cantinho dos génios. (Mariana)


A experiência que eu fiz com a Maria Clara foi colocar terra numa caixa de ovos, depois metemos lá dentro feijão, favas, alpista e regámos a terra com água. (Joana)



No dia 8 de Março os alunos do 3º e 4º anos fizeram algumas experiências.
Todos trouxeram sementes para a escola.
Eu peguei num rolo de papel higiénico, enchi-o com terra e semeei quatro tipos diferentes de sementes: feijão, nabos, girassol e coração de negro. (Carlos)


Nós hoje fizemos experiências com favas, milho, feijão, coração de negro, alpista e salsa e o Fábio trouxe a terra. Construí um mini-viveiro, com uma caixa de plástico do Modelo, com uma tampa transparente. Coloquei dentro a terra e as sementes, reguei muito bem e tapei. Deixei a caixa perto da janela. A professora mostrou numa revista que o calor evapora a água que se condensa na tampa que depois cai sobre o cultivo.
Achámos minhocas na terra e guardámos num copo de iogurte com terra, para no dia seguinte fazermos outra experiência. Arranjámos um caixa de sapatos e borrifámos metade do fundo com água e o outro lado ficou seco, deitámos lá dentro as minhocas e ficámos à espera. No intervalo fomos observar e descobrimos que as minhocas escolheram o lado húmido da caixa. (Hugo)





Os meninos da minha sala trouxeram sementes e plantas para fazermos experiências.
Eu e a Susana colocámos dentro de um copo de vidro de iogurte papel higiénico à volta e algodão. As sementes ficaram suspensas entre as paredes do copo e o papel. Temos que vaporizar com água todos os dias para manter a humidade e … copo para a janela!
Depois eu e a Joana pusemos terra numa caixa de ovos e plantámos folhas de violeta.
Eu também trouxe pinhas para experimentarmos se as sementes germinam.
Foi muito maluco e divertido. (Clara)




Algumas destas actividades foram aproveitadas da revista Professores do 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico, edição nº 2, Março 2006

Brincando, recriando a realidade que é a sua, a criança aprende na prática a estar activa e criticamente no seu mundo e no seu tempo.
A sensibilidade aos problemas, a faculdade de permanecer num estado de receptividade que manifesta a abertura e a fluidez do pensamento, a mobilidade ou o poder de se adaptar rapidamente a novas situações, a originalidade, a aptidão para transformar, a análise, a faculdade de abstracção, a síntese considerada como reunião de vários elementos que formarão o todo, são as descobertas e aptidões que nos propomos desenvolver.



“…há sempre um crescer, um rebentamento de vida, uma explosão, um evoluir, uma afirmação, um passo para a maturidade e para a beleza.”



Bem-vinda Primavera!
Traz-nos a esperança perdida no Inverno, o verde das folhas caído, o chilrear mudo dos pássaros!...

6 Comments:

At 10:27 da tarde, Blogger Desambientado said...

Pois é. Leva-se muito tempo e depois colocam-se postes eneormes que para sairmos daqui só o conseguimos fazer na semana seguinte.
Também é uma boa estratégia para prender o leitor. Colocar um post longo e bom.

Adorei o vosso trabalho.

 
At 3:58 da tarde, Blogger vidal said...

Pois é verdade. Tem toda a razão. Acho que exagerei.Demora a ler, mas acho que vale a pena. Não sei é se a estratégia resultará. Vamos esperar para saber.
Beijinhos

 
At 4:36 da tarde, Blogger Paulo J. Ribeiro said...

Afinal já cá tinha estado!!

 
At 4:58 da tarde, Blogger vidal said...

Também já passei pelo Ilhéu do Norte!

 
At 10:25 da tarde, Blogger Luzia Cordeiro Rodrigues * luzia.blog@gmail.com* said...

Esses "piquenos" do Raminho estão imparáveis!!!
Esperamos por vocês na segunda.

 
At 12:01 da manhã, Blogger Fátima Silva said...

Ficou um texto muito bonito, sobretudo com o passarinho e a borboleta para completar.
As experiências são uma óptima ideia, porque podem ser potenciadas para diversas aprendizagens.
Agora para os meninos - adorei o vosso texto e as experiências. Muitos beijinhos

 

Enviar um comentário

<< Home