Redescobrir o mundo rural

sexta-feira, outubro 13, 2006

Percurso de Interpretação Ambiental

No dia 6 de Outubro realizou-se um Intercâmbio entre a turma do 1º e 4º anos da EB1/JI do Raminho e a turma do 4º ano da EB1, 2 e 3 dos Biscoitos.
O Projecto integrou conteúdos e objectivos das disciplinas curriculares de Estudo do Meio, Educação Física e no âmbito da Educação Ambiental:

Aspectos físicos do meio local
(1) Observar e reconhecer rochas, solos e a necessidade da sua classificação; nascentes e cursos de água;

Aspectos naturais do meio local
(2) Observar e identificar algumas plantas do ambiente próximo (endémicas, introduzidas e invasoras);
(3) Realizar habilidades apropriadas num Percurso de Orientação na Natureza, de acordo com o terreno e com os sinais de orientação.
Estiveram responsáveis por este Projecto a professora Eva Vidal, os professores Rui Martins e Hugo Bernardo e o Bruno Barcelos, estudante do Mestrado em Engenharia do Ambiente da Universidade dos Açores e natural desta freguesia do Raminho.
O Parque das Merendas e a Ribeira do Borges (zona sudeste da freguesia) foram os locais escolhidos para aprender.
As actividades seleccionadas apelaram à observação directa do solo, da água, das árvores e da mata como espaço de vida. Preocupámo-nos em despertar a curiosidade dos alunos e, para isso, procurámos fazê-lo proporcionando-lhes vivências que, em simultâneo, motivavam o encanto, o conhecimento, o respeito pela natureza, incutindo valores para a conservação e o interesse pelo meio ambiente.
O trabalho desenvolvido fica aqui registado para quem se interessar ou quiser aceitar o desafio de realizar este roteiro connosco.
Temática: Percurso de Interpretação Ambiental - Pelas Brumas da Montanha...
1ª etapa: Recepção dos participantes na Eb1/JI do Raminho. Deslocação em viaturas até ao Parque das Merendas.
2ª etapa: Apresentação de um Powerpoint com os conceitos-chave, respectivas definições e imagens.
3ª etapa: Observação da Ribeira do Borges e interpretação do perfil da mesma.
4ª etapa: Observação da flora, identificação do nome comum e científico de algumas espécies locais; recolha de amostras.
5ª etapa: Visita à zona de extracção de inertes [formação peralcalina de Santa Bárbara: escoadas traquíticas e depósitos piroclásticos]; Observação e recolha de algumas amostras de rocha; Experiências no tanque.
6ª etapa: Percurso de Orientação na Natureza.
7ª etapa: Reflexão sobre o trabalho desenvolvido e avaliação do Projecto.
Avaliação do Intercâmbio
Opinião dos Grupos de Alunos:
Trevo, Natureza, Invencibles, Os Três Mosqueteiros, Estrela-do-Mar, Portugal, Tubarões e Leões
Quais as actividades que gostaram mais?
  • Fazer o percurso da água;
  • A actividade que mais gostámos foi da ribeira;
  • A actividade que mais gostámos foi ir procurar as pedras;
  • Gostámos do que o Bruno explicou sobre as pedras e das coisas que ele disse sobre as plantas;
  • A actividades que gostámos mais foi a de meter a pedra na água do tanque e ela não se afundar;
  • A actividade que mais gostámos foi a visita à ribeira.

Quais as actividades que gostaram menos?

  • Nenhumas, nós gostámos de todas;
  • Nós não gostámos de estar no tanque;
  • Nós não gostámos foi da chuva;
  • Nós gostámos de tudo;
  • Nós gostámos de tudo, mas não fizemos umas, o percurso de orientação teve de ser adiado devido às condições climáticas.

O que gostariam de fazer no próximo Intercâmbio?

  • Fazer um percurso até aos pinheiros;
  • Uma corrida de bicicleta na mata;
  • Aprender mais coisas sobre as plantas e sobre as rochas;
  • Gostaríamos de fazer mais actividades;
  • Gostaríamos de fazer outras coisas e conhecer melhor a natureza;
  • Gostaríamos de dar uma volta, de fazer mais jogos e mais coisas.

Sugestões dos professores para dar continuidade ao Projecto: construir um glossário com os conceitos-chave e respectivas definições; registo escrito da actividade com fotografias; identificar as amostras das rochas recolhidas; elaborar uma listagem com as plantas nativas, introduzidas e invasoras do meio local e construção de um herbário da turma.

Em tom de conclusão, direi que todos estes objectivos pensados para os alunos conhecerem o seu ambiente natural, despertar o convívio com a natureza ente alunos e professores, , ensinar conteúdos ambientais de uma forma vivenciada, desenvolver valores éticos em relação à natureza, serviram também para nos conquistarmos mutuamente e faz-me perceber que é bom acreditar que temos hoje, enquanto educadores, uma missão tanto mais complexa e difícil quanto fascinante e desafiante.

"A única meta da educação: o estilo.

O importante não é a bagagem ou a instrução,

mas as ferramentas que servem para captá-la"

Antoine de Saint-Exupéry

Agradeço e dedico este post ao Bruno, nosso companheiro e aliado desta aventura, que nos inspirou e mostrou novos caminhos entre as brumas do Raminho.

5 Comments:

At 5:35 da tarde, Blogger Desambientado said...

Excelente iniciativa.

Parbéns a todos incluindo ao Emanuel.

 
At 11:16 da tarde, Blogger Luzia Cordeiro Rodrigues * luzia.blog@gmail.com* said...

Fiquei invejosa. Também quero fazer esse percurso.

 
At 12:05 da manhã, Blogger Fátima Silva said...

Muito boa esta iniciativa. Uma promoção justa à terra que tanto precisa de ser inaltecida e salvaguardada.

 
At 9:23 da manhã, Blogger Desambientado said...

Sentimos omtem a tua falta. Não é uma acusação, mas apenas uma constatação.
Bom fim de semana.

 
At 7:15 da tarde, Blogger Desambientado said...

De 23 de Novembro a 2 de Dezembro, vai estar ao público, no Edifício novo do Campus de Angra do Heroísmo da Universidade dos Açores, a exposição de fotografia de Cristina Oliveira (Brasil) do Blog Lâmina D’água , da Maria de Deus do Blog Sentimentos (São Miguel) e de Vasco Oswaldo Santos (Canadá) do Blog Escriba. Os autores desse blogs estarão presentes na inauguração da exposição.
Estás desde já convidada para a sessão de abertura. Darei mais tarde informações.

 

Enviar um comentário

<< Home